Seguidores

4.2.07


NÃO SE PERCA DE VOCÊ

Não se perca de você, meu amor
Não é seu esse caminho
que trilham seus pés atônitos
Não coloca esse vazio
nos seus abraços
A água que transborda
de seus olhos virou correnteza
que afoga seu coração
na próxima curva do rio
Não abra assim a sua porta
para a doce mentira
das muitas vozes
Não queira trazer ao colo
todas as crianças
que você se tornou
Não ponha na alma
esse desânimo disfarçado de prazer
Cuidado na estrada, mon enfant
Sua rota de colisão
me faz perder o sono:
esses passos já foram os meus
Não volte muito tarde, meu amor
Seu prato está no forno
A chave no tapete da soleira
Limpe os pés ao entrar
Lave o seu corpo maculado
seu sexo insatisfeito e tosco
Apague as luzes ao vir deitar
E não esqueça que eu te amo

(Edmilson BORRET – 04/02/07)

5 comentários:

Dandan disse...

muito lindo, Ed verdadeiramente.

Lourival disse...

Cara, que emoção senti ao ler esse poema.Quase choro. Ed, você é tudo de bom

Celia disse...

Ed
Eu estava precisando ler um coisa assim . Chegou de encomenda.
Bjs

Isabel disse...

"Não se perca de você" caiu-me como uma luva, meu poeta e amigo... Era tudo que precisava ouvir.
Parabéns, Ed!
Beijos da Bel!

Anônimo disse...

Como eu queria que vc pudesse ter escrito isso p/ mim!!!! Chorei mto ao ler esse poema. É lindo demais!

Related Posts with Thumbnails